sábado, 30 de março de 2013

O stress engorda?

Vários estudos têm demonstrado uma relação de causalidade e efeito entre o stress e algumas doenças, nomeadamente a hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e, inclusivo o desenvolvimento de alguns tipos de cancro. Outros estudos revelaram ainda que o stress é um entrave à perda de peso e está mesmo associado à obesidade.
 
De facto, quando estamos ansiosos ou demasiado preocupados, ocorrem no nosso corpo uma série de reações químicas. Uma dessas reações é a estimulação da glândula adrenal que produz maiores quantidades da hormona cortisol. Esta hormona desempenha funções metabólicas e endócrinas importantes no nosso corpo, contudo se for em excesso causa efeitos adversos. Um desses efeitos negativos é o aumento de peso, especialmente na zona abdominal, que depois cria algumas dificuldades em perder peso.
 
Geralmente, nas pessoas obesas há uma maior produção desta hormona em relação às pessoas com o peso considerado normal. Um estudo realizado mostrou que, após a ingestão de uma dieta rica em gorduras saturadas, os indivíduos obesos produziram duas vezes mais cortisol. Este aumento pode dificultar ainda mais a perda de peso nestas pessoas.

O stress também reduz a produção da hormona do bem-estar, a serotonina, gerando uma maior vontade de comer doces, de modo a aliviar a dor emocional. Contudo, a ingestão destes alimentos acaba por agravar a situação.
É necessário ter uma alimentação saudável e equilibrada, especialmente rica em zinco, magnésio, hidratos de carbono menos refinados e proteínas, entre outros nutrientes, para ajudar a reduzir os sintomas relacionados como stress.

Uma alimentação saudável deve estar aliada ao exercício físico e ao dormir bem. Para além disso, é fundamental identificar a origem do stress de modo a encontrar uma solução que permita reduzi-lo ou mesmo eliminá-lo.
Não espere por uma crise para descobrir o que é realmente importante na sua vida!
 
Don’t worry, be happy!

Márcia Freitas,
Nutricionista
N.º ordem 1210N
nutricionistamarciafreitas.blogspot.com
O meu artigo semanal no Jornal da Madeira
Publicado no dia 30-03-2013
Veja mais aqui
http://impresso.jornaldamadeira.pt/noticia.php?Seccao=14&id=241386

terça-feira, 26 de março de 2013

Diet ou Light? Qual a diferença?

Quando vamos ao supermercado encaramo-nos com uma enorme variedade de marcas e muitas vezes, na mesma marca temos à escolha o produto tradicional, o diet ou o light.


Os produtos diet são aqueles isentos de um ou mais nutrientes, como o glúten, o açúcar, o sódio (sal), o colesterol, ou a gordura. Estes produtos são indicados para pessoas que têm que seguir uma dieta específica baseada na restrição de um determinado nutriente. Por exemplo, a ausência de açúcar para diabéticos, ausência de gordura para pessoas com colesterol elevado, ausência de sal para hipertensos e ausência de glúten para celíacos. Os produtos diet podem ser utilizados em dietas de emagrecimento e reeducação alimentar, mas vale a pena lembrar que nem sempre a isenção de um nutriente implica uma redução do valor calórico em comparação com o produto tradicional. Alguns até apresentam um valor calórico superior porque podem conter maior quantidade de gordura, mesmo havendo isenção de açúcar a fim de manter o sabor tradicional.

Os produtos light são aqueles com uma redução de, no mínimo, 25% de um determinado nutriente, como açúcar, gordura, etc. Estes produtos são indicados para pessoas que desejam perder peso e controlar a ingestão de calorias. Com esta redução do nutriente, o valor calórico do produto sofre uma redução, em comparação com produto tradicional. Contudo, não adianta comer a dobrar, porque o impacto do produto light ingerido é igual ou superior ao tradicional.

Assim, para qualquer produto diet ou light, o importante é ler os rótulos dos produtos para saber o que está a consumir e compará-los com os produtos originais verificando se efetivamente atendem às suas necessidades.


Márcia Freitas, Nutricionista
N.º Ordem 1210N
nutricionistamarciafreitas.blogspot.pt



O meu artigo semanal no Jornal da Madeira
Publicado no dia 23-03-2013
Veja mais aqui http://impresso.jornaldamadeira.pt/noticia.php?Seccao=14&id=240834



segunda-feira, 25 de março de 2013

Panqueca Saudável

Ingredientes:


1 copo de leite desnatado ou leite de soja original
½ copo de farinha de aveia integral
½ copo de farinha de trigo
1 ovo
Sal a gosto

Preparação
Bata todos os ingredientes no liquidificador. Aqueça uma frigideira antiaderente com 1 fio de azeite. Com o auxílio de uma concha, despeje a massa no centro da frigideira. Quando começar a dourar as bordas, vire a massa para dourar do outro lado. Reserve.

Pode armazenar 7 dias no frigorifico  ou 30 dias no congelador.

Bom apetite

Para mais receitas destas inscreva-se no HEALTH KITCHEN - Curso de alimentação saudável "Saber Comer"

domingo, 24 de março de 2013

Obrigada pela vossa presença

 
Sessão de esclarecimento/sensibilização realizado no dia 23 Março, na Junta de Freguesia da Camacha.
 
Veja aqui a minha entrevista para o Jonal da Madeira

quinta-feira, 21 de março de 2013

Sessão de esclarecimento/sensibilização sobre nutrição


No âmbito do projecto »Camacha Activa e Saudável» terá lugar no próximo sábado dia 23 de Março, pelas 17 horas, na sala de sessões da Junta de Freguesia da Camacha, uma sessão de esclarecimento sobre nutrição. Esté sessão será dada por mim.
As pessoas interessadas em participar na mesma deverão dirigir-se à Junta de Freguesia no dia e hora acima mencionados.

terça-feira, 19 de março de 2013

segunda-feira, 18 de março de 2013

Gotas de iogurte


 
Coloque um iogurte de aroma magro dentro de um saco de plástico,  e corte a ponta.
Faça gotas num tabuleiro com papel vegetal.
Coloque no congelador durante 1 hora
 
 
Para mais receitas destas inscreva-se no HEALTH KITCHEN - Curso de alimentação saudável "Saber Comer".
Saiba mais aqui www.proinov.com

sábado, 16 de março de 2013

Prevenção da obesidade infantil começa na gravidez?

Nas primeiras refeições “sólidas” o bebé aceita melhor os alimentos que a mãe consumiu durante a gravidez, revelam estudos sobre o tema. Durante a gravidez o bebé é capaz de sentir os paladares dos alimentos que a mãe consome. Outros estudos também indicam que os maus hábitos alimentares nesta fase, podem levar um aumento de peso do bebé durante a infância. Para prevenir a obesidade infantil é fundamental começar na barriga da mãe.

Se está a pensar em ter um filho deverá prestar atenção a algumas dicas:

Não use a gravidez como desculpa para estar sempre a comer.
Na gravidez as necessidades de energia e de nutrientes são maiores, sendo este aumento dependente do trimestre em que se encontra. No entanto, não significa que deverá comer “por dois”!
Coma em qualidade e não em quantidade! Para o bebé ter um bom desenvolvimento é necessário uma quantidade adequada de hidratos de carbono (massa, arroz, batata, pão, cereais, bolachas), gorduras e proteínas (carne, peixe e ovos). Deverá ter uma especial atenção a alguns alimentos e nutrientes, nomeadamente ácido fólico, ferro, ácidos gordos essenciais e fibra alimentar.

É importante ter um bom controlo do peso, mas não faça dietas restritivas. Não é uma fase da sua vida para perder peso, nem passar fome.

Tenha uma especial atenção à hidratação do seu corpo. É recomendado um aumento da ingestão diária de líquidos entre 1,5 a 2 litros. A maioria dos líquidos deverá ser constituída por água simples (não açucarada). Outro tipo de líquidos (chás, cafés, bebidas gaseificadas ou com cafeína), devem ser reduzidos/retirados da alimentação, uma vez que são bebidas excitantes tanto para o feto como para o bebé.

Para obter informações individualizadas consulte um nutricionista certificado, para lhe prescrever um plano alimentar adequado ao trimestre em que se encontra.
Uma mãe ao seguir uma alimentação variada, equilibrada e completa, levará a melhorar os hábitos alimentares, peso, saúde e bem-estar do seu filho para o resto da sua vida.

Márcia Freitas,
Nutricionista
Nº Ordem 1210N
nutricionistamarciafreitas.blogspot.pt

O meu artigo semanal no Jornal da Madeira


quarta-feira, 13 de março de 2013

Como preparar o seu corpo para o Verão?


Alimentação saudável envolve a escolha de alimentos não somente para manter peso saudável e constante, mas também para garantir uma boa saúde. É com esse conceito que preparamos para si um programa surpreendente e agradável, não só para preparar o seu corpo para o verão, mas também para dar prazer ao paladar. Depois duma primeira parte mais teórica, com atividades interactivas, segue-se uma demonstração prática de várias dicas e truques para cozinhar de forma mais saudável sem dissociar-se do prazer da boa comida!
http://www.proinov.com/assets/imgs/inscricoes/health_kitchen/brochura_health_kitchen.pdf

 Inscreva-se aqui:
http://www.proinov.com/inscricoes/i/health_kitchen

domingo, 10 de março de 2013

Educação alimentar em animação 100% Portuguesa


Os heróis Nutri Ventures estão de regresso ao Canal Panda, no dia 18 de Março, para a sua 3ª temporada.

Teo, Lena, Ben e a pequena Nina vão descobrir o poder do feijão, do grão e de todas as leguminosas, devolver a diversidade alimentar ao mundo e continuar a descobrir novos alimentos e a experimentar os seus incríveis Nutri-Powers.

Tudo para que os mais pequenos tenham grandes poderes com base numa alimentação saudável!

quarta-feira, 6 de março de 2013

Amanhã estarei no programa MADEIRA VIVA,na RTP Madeira, pelas 19h10


Vejam o programa Madeira Viva amanhã às 19:10 , para obter mais informações sobre o programa "Health Kitchen".

Estarei com o Chef Octávio para apresentar todos os detalhes sobre  um programa surpreendente, não só para quem quer preparar o seu corpo para o verão, mas também para dar prazer ao seu  paladar. 

A não perder!

domingo, 3 de março de 2013

Quero e vou emagrece!

Uma das resoluções mais comuns para o ano novo é perder peso. Se este é o seu caso, aqui vão algumas dicas para ajudá-la(o):


  • Não faça dietas restritivas: Este tipo de dieta até pode levar a uma diminuição inicial do peso, mas como são muito difíceis de cumprir, rapidamente desistirá. Além disso, após esse período de privação, ocorrerá na maioria dos casos, um consumo “descontrolado” de alimentos, que irão ocasionar um ganho de peso, muitas vezes superior ao peso inicial.
  • Perca peso comendo: muitos ainda acham que é necessário ficar sem comer para perder peso. Mas, já que o organismo não está a obter energia, este defende-se no sentido de diminuir o gasto energético, levando a uma consequente queda no metabolismo. Outro dos mecanismos de defesa é o aumento da fome, sendo necessária uma quantidade muito maior de alimentos para saciar esse longo período de jejum.
  • Não assuma que os alimentos considerados saudáveis não engordam: os exemplos mais comuns de alimentos ingeridos em grandes quantidades são: o azeite, o queijo fresco, a aveia e o pão integral. Todos os alimentos contêm calorias (energia). O excesso de calorias leva a um aumento de peso, mesmo sendo de alimentos saudáveis.
  • Aumente a sua motivação: para quem realmente deseja emagrecer, as datas festivas e os fins-de-semana não são desculpa para adiar o seu objetivo.
  • Seja bem acompanhado: O mau aconselhamento não ajuda a atingir os objetivos pretendidos. Seja acompanhado por um(a) Nutricionista registado(a) na Ordem dos Nutricionistas garantindo um acompanhamento mais seguro e qualificado.

Não deixe para amanhã o que pode fazer hoje. Comece já a sua viagem em direção a uma vida saudável. Boa sorte!


Márcia Freitas
Nutricionista
Nº ordem 1210N
http://nutricionistamarciafreitas.blogspot.pt/


Este é o meu artigo desta semana no Jornal da Madeira
http://impresso.jornaldamadeira.pt/noticia.php?Seccao=14&id=239139